PREFÁCIO

Quando me separei, em 2005, minha filha tinha apenas um ano e meio. As primeiras postagens falam mais do processo de reconstruir a vida, tanto a vida pessoal quanto a vida de aprendiz de pai sem a presença da mãe. Agora, compartilho algumas descobertas, incertezas, dúvidas e aventuras que aparecem pelo caminho de nós dois. E a cada dia vejo que sou muito sortudo de ter a companhia que tenho.

Bem vindos ao manual do pai solteiro !

terça-feira, 8 de maio de 2012

UMA NOITE INESQUECÍVEL


Depois de vários anos sem ir ao inferninho que adorava, ele fica sabendo que o lugar vai ser reinaugurado depois de uma reforma. Sua mulher entrou no seu Facebook, leu mensagens bastante comprometedoras e ele admitiu que apesar de amá-la e de não tê-la traído, tinha compulsões por aventuras virtuais. Foi expulso de casa. Como antigo habitué e velho conhecido dos proprietários conseguiu duas cortesias. Achou que era apenas uma crise e não viu mal algum em aproveitar a oportunidade.  Levou o amigo que estava lhe emprestando o sofá e demorou pra chegar ao balcão. Lotado. A música péssima, as moças não o notavam e a única pessoa conhecida era seu novo estagiário que o cumprimentou com um aceno. Pediu uma cerveja e recebe uma carta com 40 opções. Sorri pra gatinha ao lado que bebe rindo um ice com energético. Ela da um beijo de língua na namorada e lhe mostra o dedo médio. Ouve uma gargalhada do amigo, mas finge que não é com ele. Enquanto tenta ler a carta de premium beer, na penumbra, relutando em sacar os óculos para presbiopia, cogita a possibilidade de estar fora da faixa etária recomendada para o estabelecimento. Finalmente toca uma música que presta, Bed Is Too Big Without You, do The Police. Já com uma stout amargando a língua, vê um homem mais velho que ele beijando uma garota que parecia bastante com sua sobrinha. Lembra que tem que sair pra fumar, sobe a escada, e vê em contra-luz uma silhueta vindo em sua direção. Quando consegue focar vê sua mulher, ruiva e com um vestido azul-esverdeado maravilhoso.