terça-feira, 29 de junho de 2010

DICA LITERÁRIA - TÂNIA ZAGURY

Tive a sorte de conhecer pessoalmente a psicopedagoga e escritora Tânia Zagury numa mesa redonda da qual participamos juntos na Bienal do Livro de BH, mês passado. Inteligente, coerente, uma profissional séria e respeitada. Seus livros são traduzidos para várias línguas e alguns tem vendagens enormes. Estou lendo a Gênese da Ética. E quero ler todos agora. Indico para todos que tem filhos. Graças a ela eu parei de dar beliscões corretivos na minha pequena. Ela me convenceu com pura razoabilidade de que a coação física não é o melhor caminho para educar.


E ela ainda tem livros infantis, dentre eles "O Desmaio do Beija-Flor", que é lindo.

sábado, 26 de junho de 2010

10 DICAS DE UM PAI SOLTEIRO

Essas dicas me foram pedidas por uma jornalista. Acho que é meio que um resumo do blog.

. Para pais separados, não se refira à sua casa como sendo a casa do papai. Sempre como sendo a casa da criança e do papai. O mesmo vale para a casa da mãe. É da criança e da mamãe.

. Se tiver mais de quarenta, nunca contrate babás novinhas e gostosas. Se você for separado ou vira tortura ou confusão. Daí é problema na certa. Se for casado, pode levar um cascudo da patroa da primeira vez que ela lhe flagrar dando uma olhadela. Da segunda vez é rua pra coitada, que, mesmo sendo boa profissional, vai levar a culpa.

. Faça uma hortinha de ervas na área de sua casa ou apartamento, em jardineiras. Além de serem úteis na cozinha, estimulam as crianças a cuidarem de plantas. Manjericão, alecrim, erva-cidreira, sálvia, orégano e tomilho são bem fáceis de cultivar e tem aromas deliciosos. Minha filha fica toda feliz quando usamos em nossas pizzas o manjericão que ela ajudou a plantar e cuidar.

. Sempre confie no “sexto sentido” feminino, seja de sua mãe, mulher, ex, namorada ou filha.

. Ande sempre com uma caneta e uma dessas revistas de palavras cruzadas e outros jogos pra crianças no porta-luvas do carro. São bem mais estimulantes e inteligentes que joguinhos eletrônicos ou DVD’s portáteis e entretém do mesmo jeito. Dá pra você ver um jogo de futebol num bar com seu filho ou filha do lado numa boa. E permite alguma interação entre vocês.

. Se não der para aparecer no dia que você combinou com sua criança, ou se está muito atrasado, ligue e peça desculpas. Prova que isso não é a regra e sim a exceção.

. Engula todos os sapos possíveis e imploda os barracos que possam acontecer na frente de sua criança. Autocontrole se aprende em casa.

. Se você é pai solteiro não misture as coisas. Na hora em que você estiver com sua cria seja um adulto responsável. Quando não estiver seja o adolescente tardio que a gente adora ser. Viva os anos oitenta.

. Educar é amar. Aquele que não educa, corrige, castiga, ou é preguiçoso demais ou só pensa em si. É desgastante ter que parar o que se está fazendo para chamar a atenção de filho e é doído aplicar-lhe castigos. É difícil em determinados momentos ter que pensar em como falar tal coisa para que a mensagem gere atenção e seja entendida. Mas só fazendo isso você cria a ética do futuro adulto.

. Manifestações de carinho, presença e atenção para com os filhos são sim, provas de amor. Passeios de bicicleta, caminhadas no mato, viagens, piqueniques, geram laços eternos.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

quinta-feira, 10 de junho de 2010

FILHO, EU?


Desde que me separei meus ouvidos buscam histórias e casos de quem também passou por essa doída experiência. Uma delas foi a de um casal que estava há um mês separado (com filho de quatro anos à época) e que eu encontrei ora com um, ora com outro, na mesma noite, em lugares diferentes da cidade. Ela foi a primeira. Entre os papos de sempre, me disse que pra ficar por uma noite não faltava homem, mas eles evitam namorar com mães, pois elas têm menos disponibilidade para se divertir e menos flexibilidade para topar programas de última hora, entre outras coisas. Concordei parcialmente. Quando existe um sentimento forte por alguém se dá um jeito. A família ajuda, o cara topa uns programas infantis. Amor é um motor e tanto para o entendimento. E aproveitei para plantar a sementinha da guarda compartilhada na cabeça dela, que tinha horror de deixar o filho com o ex-marido por julgá-lo avoado demais.

Horas depois estava eu com ele, o ex-marido, numa dessas ótimas coincidências. Ele estava acompanhado. Aproveitando a hora em que a moça foi ao banheiro ele me disse sorrindo que estava no paraíso, pegando mulher pra caramba, todas lindas, não se interessava muito por nenhuma, algumas nem guardava o nome ou telefone. Estava amando a liberdade pós-separação. A outra face da mesma moeda. Eu perguntei a ele sobre seu filho e ele disse que gostaria de ficar mais com ele do que ficava, mas a ex não confiava muito em suas habilidades de pai. Comecei a falar de como essa confiança pode acontecer gradativamente, tanto na medida da experiência dele quanto no fato de que a criança cresce e fica menos dependente da mãe e a mãe dela. Não percebi que já chegara do banheiro a garota do meu amigo. “Você tem filho?” - disse a mocinha com ar de indignada. “Tenho, por quê?” – respondeu ele. Nessa hora saí de fininho com um sorriso amarelo que significava um pedido de desculpas. Ninguém precisa falar de filho para uma ficante na primeira noite. Mais uma vez, homens e mulheres estão em pé de igualdade.

Isso faz 3 anos. Hoje eles dividem a guarda (o garoto tem sete) e estão felizes namorando pessoas legais.

SOMOS O QUE SOMOS

Acho que ser homem, pai, marido, adulto do sexo masculino já foi mais fácil, mas não tinha graça. Confinados em seus clubes, escritórios, s...