PREFÁCIO

Quando me separei, em 2005, minha filha tinha apenas um ano e meio. As primeiras postagens falam mais do processo de reconstruir a vida, tanto a vida pessoal quanto a vida de aprendiz de pai sem a presença da mãe. Agora, compartilho algumas descobertas, incertezas, dúvidas e aventuras que aparecem pelo caminho de nós dois. E a cada dia vejo que sou muito sortudo de ter a companhia que tenho.

Bem vindos ao manual do pai solteiro !

quinta-feira, 21 de julho de 2011

ESTAMOS NA REVISTA ÚNICA

Matéria de Carolina Pinnow

http://revistaunicaonline.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=131:as-aventuras-de-ser-pai-solteiro&catid=37:destaques-da-25o-edicao&Itemid=10

Um comentário:

Thaís Guimarães disse...

Não conhecia o seu blog. Então quero deixar meus parabéns. Sou mãe solteira, literalmente. E ver um pai dedicado como vc me faz acreditar q assim como boas mães, existem bons pais. Assim como mãe q abandona seu filho e pai q nem procura pelos seu. A vida segue e vamos educando nossos filhos para serem pessoas "de bem" e felizes.