OS NOMES DO ROSA


"- Quero esse casaco cor de rosa, papai, e essa saia pink. Essa meia rosa choque listrada também. A calcinha da moranguinho e essa blusinha rosa bebê. Não são lindas?"

Ava já tem seis e a onda rosa não acaba, nem ao menos diminui. Eu nunca tive nada contra o rosa. Principalmente o rosa clarinho, bebê. Tenho algumas camisas sociais com essa cor que compõe muito bem com ternos escuros e claros. Mas depois de ser pai de uma menininha passei a ter overdose diária de rosa.

Desde cedo me interesso por misturas de cores. O domínio do universo cromático é importantíssimo para qualquer artista plástico. Daí minha indignação, não com a preferência por uma cor, mas pelo desprezo pelas outras.

Fomos eu e Ava ao shopping comprar roupas de frio essa semana, quando se deu a fala que abre esse post. Depois de discorrer até com certa prolixidade sobre a importância e a utilidade de todas as cores, chegamos a um acordo. Ela iria abrir mão do rosa em metade das roupas. Claro que essas cores alternativas acabaram sendo o roxo, o vermelho, o carmim, o lilás. Mas já era um avanço, pensei eu. Só não contava com sua contra-proposta. Eu teria que comprar algo rosa para mim. E não podia ser rosa bebê, pois eu já tinha.

Topei, achei justo. Para meu alívio estava certo que não iria encontrar nada numa loja masculina que fosse pink ou cor parecida. E assim foi. Ava ficou decepcionada. E de certa forma eu também. Queria cumprir o trato.

No dia seguinte ela se lembrou do cachecol pink que ela ganhou e imediatamente me deu de presente. E não é que ficou bom? Saímos juntos à noite felizes, desfilando nossas roupas e até ganhamos alguns elogios de estranhas. Todas as cores são lindas mesmo.

Comentários

Ana Fenner disse…
Adoro seu blog, sempre visito. Abraço
Nina disse…
Ah! Achei fofo isso de você dois desfilando com acessórios e roupas rosas!

Essa fase rosa da minha menina durou bem pouco, e foi substituída pelo contrário: ela não que NADA rosa, rs! O que dá um trabalhão, como você, depois de uma tarde de compras, pode imaginar.
Por aqui, a negociação é ao contrário: convencê-la a usar um pouquinho de rosa...

E um viva a todas as cores!

beijo
Mente Abstrata disse…
olaaa. Não tenho filhos, na verdade tenho só vinte anos, mas AMO seu blog, sempre visito, super interessante. Quando pequena usava TUDO rosa, já hoje, não aguento ver essa cor. hihihi Bju
Gabi disse…
Procure por gravatas nessas cores (pink-fuchsia - nem sei se vc usa, mas como citou as camisas e os ternos, acho que sim) tem umas muito bonitas e acho que a Ava vai gostar de ver uma peça exclusiva do 'guardarroupa do papai' em pink. ;)
Sr. Personna disse…
Não conhecia seu blog e nem tenho filhos mas achei perfeita a sua forma de lidar com sua filha, a narrativa do caso também ficou ótima! Tomara que se um dia eu tiver filhos saiba lidar tão bem com eles!
Profissão: mãe disse…
Aggeo, tenho uma assim lá em casa!
E só tem 2 anos!!!
Logo eu, que nunca gostei de rosa...
Bj
Noh Gomes disse…
Quando descobri estar grávida de menina a primeira coisa que disse foi que eu não ia entupi-la de rosa, afinal amo cores, mas paguei lingua, pq ela fica linda de rosa e adora tudo que é rosa, eita meninas viu.

Beijo querido
Rízia Luiz disse…
Sua naturalidade com as palavras me deixa encantada!
Ava tem sorte.
Daniele disse…
Ah, mas que belo post encontrei aqui! E que belo pai a Ava possui.

Acho ótimo essa coisa de diversificar as cores e não ter problemas com nenhuma delas.

Eu tenho um pequeno de 3 anos, que vira e mexe quer algo cor de rosa e sempre me fala : "rosa é de menino e de menina né mãe?""

Ainda nao encontrei quem foi que disse a ele que rosa só pode ser de menina, nada mais sem graça que proibir as crianças de explorarem as cores do mundo.

um beijo e já estou seguindo este pai solteiro tão querido!
Anderson disse…
Aggeo, fico muito feliz por encontrar você e a Ava, sou pai solteiro e tenho dois meninos lindos, no meu caso não tenho problema com o rosa, rsrsrs.

A minha vida é toda AZUL.

Meus parabens pelo blog.

Um forte abraço.
Aggeo Simões disse…
Obrigado pelo carinho e pelas dicas. A cada dia fico mais feliz de poder compartilhar com vocês um pouco de minha vida com Ava.
------------------------------

Acho que abri a cabeça para o rosa. Estou até usando uma camisa de malha rosa hoje. Fui comprar lã e sai tosqueado. Ou fui vender rosa e sai com o balaio cheio. Kkkk.
santaecklesia disse…
prazer encontrar alguém com a mesma situação que eu...

adorei seu post e seu blog, pode ter certeza que estarei acompanhando...

Abcos
jefhcardoso disse…
A fixação da cor rosa em meninas é culpa dos pais. Minha filha Ana tem 6 anos, seu quarto era rosa bebê e hoje, é rosa escuro e, não sei se por isso, mas desconfio, a pequena é fascinada pela cor rosa. Disse ainda ontem que terá um carro rosa quando crescer. (sorrio).

Abraço do Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com
Cynthia disse…
Aggeo mais uma delicia de texto. A fase do rosa acompanha praticamente todas as meninas e ainda bem que é uma fase.
Ainda não tenho filhos, mas minha sobrinha também esta nesta fase e veste rosa da cabeça aos pés..rsrs.
Gostei do acordo que vc fez com a Ava, logo percebemos que ela é bem esperta, sempre argumentando, assim que se forma uma boa personalidade.
bjs
Adoro seus posta ! Dou muita risada. Criança é muito legal, mesmo ! E o melhor é o jeito que vc olha, e abarca a coisa...Só uma sugestão, posso ? Mude o nome do blog para "Manual para Pais ( Sensíveis, Amorosos,Inteligentes...Solteiros ou...Casados !!!"
Um abraço !
Betty Mello
Cristina João disse…
Oi Amigo,
Feliz Dia do Amigo pra você amigo querido!!!
Beijos,
Cris João.
Taaaa..essa do utero eu ainda não sabia..rsrsrs..e viva as cores!!
abçs!!!
;-)
Aggeo Simões disse…
Essa teoria do útero me agrada pela razoabilidade. Não chequei a informação e nem me lembro onde li. Mas se estiver errada espero que um dia alguém me explique o porque do rosa. Bj.
Mariana disse…
Nossa, fiquei chocada com essa teoria do útero. Faz total sentido, né? :)
Quando estava grávida ficava pensando que se fosse uma menina, cedo ou tarde, eu teria de passar a gostar de rosa. Pra não ter de devolver os presentinhos e tal. Quando descobri que era menino, já estava total me acostumando com a ideia, principalmente com aqueles vestidinhos rosa&marrom, de bolinhas e tal. Mega fofos :)
Leonardo Silva disse…
Sempre quando venho aqui, aprendo coisas com voce. Realmente. Muito divertido
danny falabella disse…
Minha Sofia tem a mesma idade da Ava e assim como ela a fase do rosa ainda não passou (me pergunto se um dia passará). Também, quando varia, é tudo dentro da mesma escala. Também não passou ainda a fase princesa. Mas eu incentivo ela. é bom poder ter sonhos e soltar a criatividade. A propósito, achei um barato você sair com ela pra comprar roupas, além de usar o cachecol pink. Tenho certeza que vc é o grande orgulho dela.
Paula Carvalho disse…
e os brilhantes?? ainda não?

Postagens mais visitadas