terça-feira, 29 de dezembro de 2009

SOBRE CRIANÇAS E PLANTAS




















Antes da minha petita nascer eu nunca tive saco para plantar nada, muito menos regar, adubar, etc. Quando ganhava uma planta, seja ela qual fosse, eu me lembrava na primeira semana de por uma aguinha e nunca mais. Morriam todas, até cactus. E isso me incomodou, no fim das contas, quando morreu um lindo bonsai, dado por uma pessoa que eu gosto muito. Pois foi só eu ser pai que agora é dificílimo alguma planta minha morrer. No máximo dão uma murchadinha reversível. Parece que a torneirinha do amor quando se abre, além de nunca mais fechar, abre para todas as criaturas que possam depender de nós em algum momento, seja para outras crianças, bichinhos ou até plantas.

Bom, na verdade esse post é pra falar de um jardinzinho de ervas que foi pra mim uma ótima terapia pós-separação. Duas jardineiras compridas e estreitas que ficam na área de serviço e onde plantei, com mudas ou sementes, ruculinhas, pimentas, orégano, sálvia, manjericão, alecrim, tomilho, hortelã. Tudo pouquinho. Na época dei uma “googada” em “jardim de ervas” e vi várias idéias. Usei aquela terra adubada comprada pronta e de resto só água e sol. Algumas plantas como as pimentas, o alecrim e a sálvia gostam bastante de sol enquanto outras esturricam, como o manjericão e o hortelã. Água quase todo dia. É claro que algumas morreram, outras deram pragas, mas eu ia replantando e quase sempre tinha o suficiente para minhas receitinhas.

Por falar em receitinhas tenho uma
manteiga de ervas e aliche facílima e gostosa.

Duas colheres de sopa de manteiga sem sal, a mesma medida de azeite extra virgem, 4 filezinhos de aliche, 2 galhinhos de orégano, alecrim e tomilho e duas folhas de sálvia. Ponha tudo numa vasilhinha e deixe no microondas por 1 minuto. Dê uma mexida e pronto. Eu prefiro mais liquida, tipo manteiga de garrafa. Mergulho o pãozinho ou rúcula. Acompanhando um tinto mais encorpado é uma delícia.

P.S. Por falar em mudanças pós-paternidade agora eu não consigo nem passar perto de filmes que tenham alguma passagem trágica envolvendo crianças. Fico consternado. Triste. Acabado. Se for notícia, aí me dá vontade de passar uma semana sem ver TV ou ler jornal só pra não ter que saber mais nenhum detalhe sobre.

23 comentários:

paravocepormim disse...

Me identifico muito com você! Adoro plantas, cozinha, vinho e até choro quando vejo criança passando por qualquer problema... aiaiaiaiai.... Bom fim de ano e ótimo início de Ano Novo!

Nina disse...

Comecei no Hoje vou assim, me apaixonei pelo Para Francisco, e acabei conhecendo seu blog. Não sou mãe, nem solteira, nem casada, mas acho o seu blog e o da cris de uma delicadeza enorme. Parabéns!
Um abraço,
Marina (Nina Rosa)
OBS 1: moramos na mesma cidade e percebi que vc faz shows em casas que adoro. Qualquer dia vou assistir!
OBS 2: Se quiser conhcer o blog em que escrevo: www.divinascrueis.blogspot.com

juliacunha disse...

adorei!!! e verdade mesmo, nada como sermos pais para aprendermos a cuidar dos outros....


bj

Irina disse...

já assistiu "my sister's keeper" [acho que em português ficou "uam prova de amor" ou algo assim]?
assisti hoje, fiquei arrasada...
qdo a gente tem uma pessoinha assim, só de pensar em perder a gente tem vontade de, sei lá, colocar os dedos no ouvido e cantarolar lalalalalallaaaaa até o pensamento ir embora.
cruzes.o.O
a gente fica meio exagerado qdo vira pai [mãe].

Aggeo Simões disse...

Eu faço isso mesmo... balanço a cabeça e canto la la la... a gente tem a maior neura de que alguma coisa aconteça com os pequenos. Responsa. La la la...

Cristina João disse...

Oi,
Você tem razão essas coisas tristes com crianças nos deixam abalados mesmo.É difícil entender que algo ruim possa ser feito ou possa acontecer com as crianças, seres que devem ser preservados acima do bem e do mal.
Vamos às plantinhas: no blog em que sou palpiteira (recomadres.blogspot.com) tem uma idéia minha sobre plantinhas de estimação.A idéia é a de substituir junto às crianças aquele bichinho que às vezes é inviável, por uma plantinha de estimação que cresce junto com nossos filhotes e é cuidada por eles.
Passa lá a idéia é bem simples mas funciona.
Beijos,
Cris João

Aggeo Simões disse...

Oi Cris
Legal isso. Hoje a pequena me ajuda a regar de vez em quando, a plantar. Gostei da idéia, uma plantinha só dela. Vou lá sim. Obrigado.
Beijo

Nina disse...

Oi, Aggeo,

Esse é um segredo que só quem ama sabe: quanto mais amor... mais amor!

Lindo seu texto, muito verdadeiro na delicadeza das sua palavras. E a receita, hum! Ah, no aniversário de 2 anos da minha menina, a lembrança foi uma muda de árvore frutífera para cada criança. Consegui as mudas no viveiro municipal, de graça. A árvore e ela estão crescendo juntas. Espero que as dos outros pequenos, também.

Quanto ao seu comentário final, nada me chocou tanto no último ano quanto a tragédia do casal que perdeu os quatro filhos em um deslizamento de terra. E que, como notícia, mal mereceu notas de rodapé e breves menções na TV.

beijo procê!

alexia disse...

Como é bom saber que existem homens tão delicados como você! Deus te abençoe. Um ótimo 2010 o mais juntinho possível da sua filha.
Um abraço,
Alexia

Andrea disse...

Ola Aggeo
adorei o seu blog e suas historias, a Cris que me comentou e obrigado pela visita no RECOMADRES, passa sempre por la e deixe seus comentarios que serao BEM uteis, passarei sempre por aqui, afinal de contas estes pequenos nos pegam cada vez mais despreparados ecom cada uma....rs
Duas coisas concordo neste seu post, minhas plantas tambem nao morrem mais (depois que fui mae, deve ser o instinto de cuidar) e nao vejo mais filmes de violencia, terror ou qualquer tipo de sofrimento gratuito, ja nao gostava muito , agora entao....
Por hoje e' so, rsrsrs
beijos
Andrews

Aggeo Simões disse...

Obrigado a todos pelo carinho. To adorando conhecer os blogs e conversar com tanta gente bacana. Um ano bem gostoso para todos.

Lise Helena disse...

Oh meu Deus! Eu mato plantas, sem querer... Será que minha solução para aprender a cuidar delas é também ter um filho??? Xiiii... :-)

http://foiassimquepareceu.blogspot.com/

Eveline Girão disse...

Olá Aggeo,
estou sempre te perdendo e te encontrando!!!
Bom saber de vc.
Um beijo grande

.M disse...

Vivo minha primeira experiência no mundo dos seres vivos: duas plantas e um cachorro. Todos estão lindos, plenos e verdes (menos o cachorro). A atenção que dedicamos à pequenas coisas, certamente nos faz maiores. Afinal, de pequenos que nos fazemos grandes, né?

Carol Rodrigues disse...

Vim aqui por recomendação da Cris Guerra e me apaixonei pelo teu espaço!
Simplesmente, o seu blog, é uma coisa linda de viver!
Fiquei fã *-*

lis disse...

Adorei. Beijos Elisa

Irina disse...

aggeo, comentei com vc há us posts atrás sobre um livro e tal.
daí que saiu essa reportagem na folha on line e vim dividir com vc.
http://www1.folha.uol.com.br/folha/livrariadafolha/ult10082u672786.shtml

abraço!

João Pedro disse...

Incrível! Não sou pai, mas me tornei tio recentemente e por passar tardes e mais tardes com meu sobrinho, eu vi o quanto é dificil cuidar de alguém tão pequenininho... e ao mesmo tempo tão prazeroso...
A horta parece ser legal, mas eu não sei se me arriscaria a fazer uma. Não sou tão organizado e acho que com o tempo eu diria: "ah, droga, tenho que molhar aquela porcaria de jardim. urrrrg"
Boa sorte com o blog ;)

Claudia Pompeu disse...

seu blog é incrível!
a maneira que vc escreve realmente é envolvente e sincera. Parabéns e ótimo 2010 para vc e sua filhota!
quando tiver um tempinho passa lá no Blog Rosa eu também adoro contar coisas do cotidiano e minhas aventuras com meu atleticano e meu cruzeirense!!!!
abraço
claudinha

http://clpompeu.blogspot.com/

Tecendo Histórias disse...

Olá ! Parabéns pela iniciativa e coragem de "desnudar-se" emocionalmente e com tanta sensibilidade.
Tenho uma linda família há mais de 25 anos !!! ( Hoje quase um milagre !!! ), Meu filhote- que demorou 8 anos para enriquecer as nossas vidas - hoje tem 19 anos. Trabalho com crianças-pais- educadores há mais de 30, e confesso: você aconselha melhor que muito terapeuta !!! É interessante perceber como a gente vai melhorando quando se diapõem - sincera e dedicadamente - a isto !!! Mudamos o nosso olhar, nossa preocupação... Estou adorando ver o mundo infantil pelas lentes masculinas de um "pai solteiro". Um abraço carinhoso e desejos de um ano maravilhoso para você e sua filhota ! Betty

paranois3 disse...

rapaz eu ainda nem sou pai, mas adoro crianças. gostei muito do seu blog e da forma como lida com sua pequena. cheguei por aqui através do PARAFRANCISCO.
deixo aqui o convite pra depois passar no meu blog ler uns escritos bobos...

abraços no astral,
yuri.

K. disse...

Através da Cris Guerra descobri seu blog...estou adorando acompanhar. Indiquei no meu...e para uns amigos, pais solteiros, e para amigas também...nada melhor para a saúde dos pequenos que essa atitude que vocês resolveram seguir.

Cultivar plantas é delicioso...temos um pequeno jardim aqui...

Aggeo Simões disse...

Obrigado a todos pelas lindas palavras. A cada dia fico mais feliz de estar me comunicando com tanta gente bacana e sensível. Um ótima ano pra todos.

SOMOS O QUE SOMOS

Acho que ser homem, pai, marido, adulto do sexo masculino já foi mais fácil, mas não tinha graça. Confinados em seus clubes, escritórios, s...