DIFICULDADES DE UM PAI SOLTEIRO






















. "Onde está meu vestido novo, papai?"
"Deve estar na casa da sua mãe."
" Eu quero usar meu vestido!!! Snif, snif
" Infelizmente não dá, escolhe outra coisa"
" A calça jeans da Barbie!"
E depois de muita procura
" Acho que tá lá também..."
" Buááááááá´"

. Lugares públicos que não tem banheiro de família. Não posso entrar com minha filha nem no banheiro masculino nem no feminino. Tenho que ficar de campana na porta do banheiro feminino, esperando que todas que estão dentro saiam e não deixando ninguém entrar para eu poder entrar com ela sozinho. De vez em quando aparece alguma mulher bacana que se oferece para acompanhá-la mesmo quando aviso que ela vai fazer o número 2. Algumas declinam.

. Raramente babás dormem em casas de homens desacompanhados. A maioria é nova, tem menos de trinta anos. São proibidas por seus pais ou namorados, que não acreditam que a gente dê beijo de boa noite só nas crianças quando chega tarde em casa. E tem o caso do amigo que acordou com a babá deitada do seu lado na cama porque ela ouviu um barulho e ficou com medo. Sem comentários. Ainda há no mercado aquelas senhorinhas de meia idade que normalmente são ótimas babás. Dê preferência a elas para não arrumar confusão.

. As mães de coleguinhas demoram para confiar seus filhos à gente para passear, dormir em nossa casa, etc.

. As próprias crianças, a partir dos seis anos quando os pais se separam, nos acham incompetentes para cuidarmos dela. Talvez sejamos mesmo, no início, mas as crianças são bem cruéis com nossas inseguranças. Também sabem valorizar nossos esforços.

. Tenho que me justificar para determinadas pessoas que sim, é melhor para ela morar com ambos os pais que apenas com a mãe, se a gente se estrutura e se prepara para isso.

. As vendedoras de roupas infantis utilizam de minha ignorância no vestuário feminino para empurrar artigos fora de moda, encalhados ou de pior qualidade.

. Freqüentemente ouço reclamações sobre o ciúme dos namorados da mãe para conosco ou das nossas namoradas para com nossa ex pelo fato da gente (mãe e pai) termos que estar sempre nos comunicando ou encontrando. É claro que o contato é maior se comparado com um casal que não divide a guarda. É um grande equívoco dificultar as coisas entre os pais separados. Isso só deixa a vida pior e mais difícil para todos, inclusive para a criança. O negócio é conversar, elucidar qualquer dúvida e tentar ser tolerante. A comunicação entre pais separados tem que ser constante e pede canais livres para não haver ruídos. Saúde, alimentação, higiene, escola, tudo funciona muito melhor quando ambos sabem de tudo sobre a criança em tempo real. E-mails e sms são úteis também, desde que não apenas eles. A comunicação oral é muito mais rápida. Fora a felicidade da criança de ter, de vez em quando, mãe e pai juntos com ela (inclusive acompanhados de seus atuais namorados). Alguns retrógrados acham isso moderno demais. Eu acho essencial e totalmente normal. No geral, depois de certa idade da criança essa comunicação fica mais objetiva e sucinta sem perder a eficácia.


Comentários

Dani Braga disse…
Hilários os comentários sobre babás, rs
Aline Satiko disse…
Adorei seu blog, é de muito bom gosto, simples, e fala bem o que se passa com pais separados...
Meus pais se separarm 2 vezes, uma quando eu tinha 5 e meu irmão 2 e na outra vez eu tinha 15 e meu irmão 12.
Sei que não foi fácil para eles - nem tampouco para nós, mas vencemos.
Hoje sou uma mulher bem resolvida, e sei que tudo o que fizeram foi por amor a nós, os filhos.
Estou te aeguindo.
Até.
Adorei a cena do banheiro e das lojas infantis, rsrsrs

bjs

Débora
Isa Lorena disse…
Muito boas observações.
Um paizão, vc parece ser.

Adorei a listinha doméstiuca, inclusive.

inté.

Postagens mais visitadas